• Ana Paula Ostapenko

Com reuniões mensais, grupo mantém incentivo à leitura de mulheres na Capital


Com o intuito de incentivar as pessoas a lerem mais obras escritas por mulheres, surgiu em 2014, pelas mãos da escritora e ilustradora britânica Joanna Walsh, o projeto #ReadWomen2014, um chamamento diante de um mercado editorial restrito e com pouca visibilidade para as autoras.


Em 2015, a brasileira Juliana Gomes convidou as amigas Juliana Leuenroth e Michelle Henriques para transformarem a ideia de Joanna Walsh em algo presencial em livrarias e espaços culturais no Brasil. Um convite à leitura de obras escritas por mulheres, de clássicas e contemporâneas. Nascia assim o projeto Leia Mulheres no Brasil, que hoje se espalha por mais de 100 cidades no país todo e até em alguns países.


Com reuniões regulares, os grupos se encontram para discutir exclusivamente obras escritas por mulheres. A iniciativa chegou a Campo Grande em julho de 2018. De lá pra cá foram lidas obras como Sejamos Todos Feministas (Chimamanda Ngozie Adichie), A Hora da Estrela (Clarice Lispector), Olhos D`Água (Conceição Evaristo), Quarto de Despejo (Carolina Maria de Jesus), Persépolis (Marjane Satrapi), A Vegetariana (Han Kang) e muitos outros.



Desde o início da pandemia em março de 2020 até o momento as reuniões migraram do formato presencial para o online, o que para a jornalista e mediadora Evelise Couto, trouxe um novo fôlego para o grupo. "É claro que as reuniões presenciais são muito mais ricas, mas nesse novo formato pudemos contemplar também leitores de outras cidades, o que tem sido muito construtivo", explica. Para fevereiro, o grupo lerá a obra A Fúria e Outros Contos da escritora argentina Silvina Ocampo. É importante lembrar que todos são bem-vindos às reuniões, independente do gênero. O próximo encontro acontece no dia 06 de fevereiro às 16 horas, em formato online. O link para ingresso é publicado nas redes sociais do grupo.


Para informações sobre as próximas leituras e encontros, o canal oficial é o Instagram @leiamulherescgms.

8 visualizações0 comentário