• Ana Paula Ostapenko

Curta-metragem fala sobre a importância da arte na vida de quem consome e de quem produz


Em meio a essa pandemia, as atrizes Kiohara Schwaab e Giovanna Zottino resolveram mostrar a importância do teatro e da arte, em um modo geral, na vida das pessoas. O projeto faz parte da Lei Emergencial Aldir Blanc, do governo do estado e fundação de cultura, em que foram contempladas. A ideia é mostrar como a cena se constrói por meio de básicos exercícios teatrais e em como a arte vira uma representação de quem não consegue externar seus próprios anseios.

O próprio nome já sugere “Transformador”, o teatro como agente de transformar a dor. “Tudo partiu de dentro, como uma forma de colocar pra fora aquilo que a gente sente e como saímos depois de uma aula de teatro ou uma preparação”, relata a atriz Kiohara. O processo criativo aconteceu de forma espontânea, como acontece em todos os trabalhos que as duas resolvem se unir. “A conexão da gente é muito forte”, enfatiza a atriz Giovanna e complementa “eu vivo dizendo que o teatro é transformador e que ele me salva todos os dias, eu precisava mostrar pro mundo, falar só não bastava. E sei que a Kiohara tem o mesmo sentimento que eu”.

Tudo foi criado e experenciado pelas próprias atrizes, desde roteiro à maquiagem, figurino, direção artística, produção. E quem filmou foi o produtor e diretor Lenni Santtos. “Lenni veio para acrescentar e mesmo sem a gente dizer muito, ele simplesmente se conectou com a gente em cena”, comenta a atriz Kiohara.

“A ideia é realmente mostrar como é no bastidor de uma cena e como a arte é capaz de impactar vidas. Foi meio que uma simbiose do teatro com o cinema”, declara Lenni que também comenta sobre o processo “o cinema tem o poder de aproximar as pessoas, por meio de trilha, iluminação, cor, enquadramento, é um ao vivo, sem necessariamente estar”.

Taryne Zottino, jornalista e irmã de Giovanna, foi uma das primeiras a assistir o trabalho pronto e, em meio a um depoimento impressionado, ela diz que conseguiu sentir todas as emoções. “Dá até um negócio aqui. Vocês tem uma conexão muito forte, realmente se encontraram nessa arte que vocês esbanjam”

Outra espectadora que recebeu o trabalho em primeira mão foi Patrícia Porfírio, amiga de Kiohara, “eu me conectei imediatamente às emoções, tudo foi muito real. Como se saísse da tela e me atingisse diretamente. Tudo muito envolvente, a trilha, a cena”.

Mas o depoimento mais encantador foi da filha dela, de apenas cinco anos, que ficou vidrada em cada cena. “Eu tô impressionada, tia”, comenta a pequena com os olhinhos brilhando.

“É sobre isso”, finaliza Giovanna, que complementa “espero que a gente possa chegar em muita gente, que realmente seja transformador para cada um que ver. Que a gente chegue em lugares que talvez nunca presenciaram uma aula de teatro e lugares que já presenciaram tanto que esqueceram seu valor”.

E quem quiser assistir, a estreia será hoje, às 19h, no canal do Youtube: Gio Zottino. O link ficará disponível por um curto período, porque os artistas pretendem inscrever o trabalho em outros festivais.

0 visualização0 comentário