• Ana Paula Ostapenko

“Frida Lídia Khalo – Moda Arte Gênero”


Inspirado na maior expoente das artes visuais de Mato Grosso do Sul, a artista plástica “Lídia Baís”, e na maior expoente das artes visuais latino-americana a artista plástica Frida Khalo, ambas mulheres a frente de seus tempos, ícones da discussão de gênero e protagonistas da luta e causa feminina, é que nasce minha coleção de outono inverno 21/22 “Frida Lídia Khalo”.


É um projeto de simbiose entre o estilismo e o figurino, moda e espetáculo, arte e gênero.

A coleção percorre o caminho do entre, do meio, do através: nem estilo nem figurino, uma comunhão catártica e superlativa de ambas as linguagens, impulsionadas pela discussão sobre arte e gênero.



Foram longos meses de pesquisa, experimentação, análise e técnica para os processos de criação, confecção e distribuição da coleção. Entre insights, vislumbres e ideias, livremente inspiradas nas obras, histórico de vida e vestimentas das artistas, foram elaboradas as primeiras rafias, croquis e planos de confecção, passando pela interpretação de modelo, modelagem, construção da peça piloto, corte e costura e acabamentos. Resultando na coleção que figura e ilustra este catálogo.


Para Anderson Bosh, criador do projeto, "é importante ressaltar que minha prática artística, minha carreira e trajetória, são manifestação absoluta da condição biológica de intersexualidade e transexualidade que eu vivo. Nascido em corpo biológico masculino e corpo hormonal e mitocondrial feminino, vivo desde minha infância a situação de embate, dualidade, e preconceito social e de gênero. Esta busca constante por minha própria identidade e manifestação de gênero propiciou tudo que eu construí enquanto artista até hoje, seja na moda, na literatura, no teatro, na dança, no circo ou nas artes visuais. Essa ânsia por falar sobre minha condição, me auto perceber e entender, me levou para o caminho das artes, da expressão, da cultura e nela encontrei janelas e portas abertas para experimentar, propor, falar, dialogar, debater, e existir enquanto sujeito e artista".


O artista ainda fala de onde vem sua inspiração, "é ssa mistura louca de feminino e masculino que consubstancia minha existência e criação, me leva para caminhos de inspiração e protagonismos que vieram antes de mim e também permeiam minha realidade atual. Neste universo me encontrei com os Dizi Croquetes, Marsha P Johnson, Divine"


Ficha Técnica:

Estilista: Anderson Bosh

Curadoria: Anderson Bosh, Edner Gustavo, Douglas Moreira

Costureiras: Fátima Silva e Cida Silva

Modelos: Drag Aurora Black Copacabana (Henrique Minante), Drag Andrômeda Black

(Felipe Black), Drag Rana Forato (Nara Forato), Drag Salé Copacabana

(Anderson Bosh)

5 visualizações0 comentário