• Ana Paula Ostapenko

G Ribeiro relança álbum para entrar na era digital aos 63 anos


G Ribeiro relança nesta sexta (11) o seu primeiro álbum de estúdio, intitulado “Mentira & Ficção”, nas plataformas digitais de música. Produzido em 2002, “Mentira & Ficção” possui canções bem atuais, tanto no tom crítico, cômico e ácido das letras, quanto nos arranjos, sendo uma obra importante do período histórico em que foi lançado originalmente. Com o relançamento, G Ribeiro busca dialogar com as novas gerações de amantes da música sul-mato-grossense e facilitar o acesso às suas composições.


Com 9 faixas, o disco conta com produção de peso e participações especiais de artistas de Mato Grosso do Sul, como Adriano Magoo e Marcelo Ribeiro, parceiros de G Ribeiro nos arranjos, que oferecem um cardápio refinado de ritmos globais. Do fronteiriço ao rock progressivo, passando por forró, samba, jazz fusion e influências eletrônicas. Referências que podem ser encontradas nas obras de Tom Zé, Os Mutantes e Frank Zappa, por exemplo.


Só é possível toda essa mistura resultar em música de qualidade porque “G Ribeiro é um caso raro na música de Mato Grosso do Sul. A sua arte tem uma identidade fortíssima que o faz se destacar dos demais”, aponta o jornalista Luis Carlos Pael. “O que para muitos poderia soar como um caldeirão de ideias descontrolado, nas suas mãos ganha coerência e tudo tem sentido e razão de ser”, conclui.


Carioca e veterinário aposentado, G Ribeiro tem 63 anos. Fez carreira em Campo Grande quando participava de bandas nas décadas de 80 e 90. Era integrante do grupo Poranguetê, ao lado de Pedro Ortale, Antonio Porto, Celso Cordeiro, Kaká e Lenilde Ramos. "Em 1982, o Poranguetê se tornou o primeiro grupo musical campo-grandense a se apresentar no Circo Voador, no Rio de Janeiro", relata.


Depois de um longo período afastado da carreira artística para se dedicar à área de formação, G Ribeiro nunca deixou a música completamente de lado e retoma com ideias renovadas, focando nas novas tendências de consumo de música no mundo. No início do ano, o artista assinou com o selo independente Mandioca Records, responsável por administrar e lançar as obras. A campanha do disco “Mentira & Ficção” faz parte dessa retomada, que já conta com um novo álbum previsto ainda para este ano.


“Artistas como G Ribeiro são gratas exceções na história da música, então ter a oportunidade de distribuir sua música potencialmente para o mundo todo é de um valor imensurável. É importante para escrever a memória sul-mato-grossense e dar o reconhecimento merecido à inventividade do artista”, destaca Aly Ladislau, um dos responsáveis pelo projeto. “Nosso papel agora é garantir a continuidade de sua carreira, pois o acervo e a criatividade de G Ribeiro se renovam todos os dias”, conclui.


O trabalho foi produzido e dirigido por G Ribeiro, com arranjos de G Ribeiro, Adriano Magoo e Marcelo Ribeiro, mixagem e masterização de Anderson Rocha, técnicos de gravação Ivan, Darta, Marcelo Baiano e Orlando Baron, fotografia de Eduardo Baka Medeiros e arte de Heron Zanatta.


Na banda, Wlajones Carvalho na bateria e percussão, Marcelo Ribeiro no baixo, Adriano Magoo no vocal, teclados e efeitos, e G Ribeiro no vocal, violão e flauta transversal. Conta ainda com Orlando Baron na guitarra e no cavaco e vocal de Rosely de Oliveira. E com participações especiais da dupla Américo & Nando, Roberto Espíndola, Antonio Porto e Natalia de Oliveira.


O álbum “Mentira & Ficção” está disponível em todas as plataformas digitais através do perfil de G Ribeiro no Instagram.

19 visualizações1 comentário