• Ana Paula Ostapenko

Julyano Barreto lança novo EP nesta sexta, 9, em todas as plataformas digitais


Um relato todo especial de um músico realizando seu sonho:

Para quem não me conhece eu sou Julyano Barreto, nasci na Cidade de Corbélia, no estado do Paraná, nasci em 08 de julho de 1975, e desde 1981 moro na cidade de Campo Grande, no estado do Mato Grosso do sul.

Me lembro que ainda na minha infância participei de vários festivais.

Quando completei meus 18 anos de idade, passei a me apresentar profissionalmente em bares, clubes e restaurantes.

Em 2003 gravei meu primeiro CD pela gravadora Pantanal Discos com o parceiro Daniel, após determinado tempo resolvi seguir carreira solo.

Onde com um maior conhecimento gravei meu segundo CD Coisas do Coração sendo o primeiro em carreira Solo com 12 faixas, com músicas de minha autoria e de compositores renomados.

Tenho como ídolos e inspiração a Dupla Zezé de Camargo e Luciano.

Preservo muito a minha família e minha origem simples, sou filho de humildes nordestinos, sigo meu caminho com uma bagagem, no qual procuro melhorar a cada dia a arte de compor e cantar.

Nesta minha caminhada fiz vários amigos, dentre eles o saudoso e renomado Produtor Musical Arnaldo Saccomani e a partir deste momento ele decidiu me produzir e escolheu a música

" Vou Ganhar Seu Coração (Camisa 10) de Autoria dos Hit Makers " Everton Matos, Diego Ferrari, Paulo Pires, Ray Antonio, Guilherme Ferraz e Sando Neto" para esta gravação.

Pra quem não sabe Arnaldo Sacccomani foi produtor do Tim Maia, Ronnie Von, Fábio Jr, Peninha, Mauricio Mattar, Adryana Ribeiro, do Internacional Luis Miguel, dentre tantos artistas.

Após 15 dias da gravação ele ligou para um diretor artístico de uma nova gravadora, o Nikon, pedindo que ele realizasse em sua gravadora a Festa Music, o lançamento da música, a partir daí houve o lançamento deste single no dia 10 de janeiro de 2020, com a chegada da pandemia não foi possível realizarmos o trabalho de divulgação da música e dos projetos.

Neste segundo semestre de 2021 com a chegada da vacina e a campanha de imunização do vírus da Covid, estamos mais esperançosos, acreditando que em breve o mercado mesmo que lentamente, deverá voltar, tanto que já temos programado o lançamento do meu novo trabalho o EP com 2 Faixas “Amando Por Nós Dois” é a primeira faixa do EP, de autoria da compositora Thais Rodrigues e “Flor do Pantanal” é a segunda faixa do trabalho de Autoria Própria.

O EP em formato digital bem como os videoclipes produzidos por Aniela Paes, foram financiados com recursos da Lei Aldir Blanc, por meio da Prefeitura de Campo Grande e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, estarão disponíveis a partir do dia 9 de Julho, através da Gravadora Festa Music nas principais Plataformas Digitais dentre elas Spotify, Deezer, Itunes, Apple Music, Tidal, Napster e Youtube.

Falando um pouco de cada canção

“Amando Por Nós Dois” é a primeira faixa do EP, criada pela compositora Thais Rodrigues e com edição da Editora MM.

“Thais é uma grande compositora e cantora sul-mato-grossense que acreditou em meu trabalho ao me ceder a música com exclusividade para este trabalho”, diz Julyano.

Essa música é uma bachata romântica e tem uma história completamente atual, fala da temática de amor, de um relacionamento intenso, e dos dois somente um amava pra valer.

“Flor do Pantanal” é a segunda faixa do trabalho de Julyano, tem edição da Editora Aerbrasil (Adm.Som Livre Edições Musicais) e foi escrita pelo próprio músico. De acordo com Barreto, foram anos de amadurecimento para chegar ao resultado final da canção.

“A minha inspiração nessa letra foi justamente o momento em que eu cheguei em Campo Grande, aos sete anos. Tive como inspiração alguns dos maiores de nosso Estado, como Almir Sater e Renato Teixeira”, diz.

O clipe da faixa retoma o exato momento em que Julyano chega à Cidade Morena, na Estação Ferroviária de Campo Grande, que atualmente encontra-se desativada mas, à época, era o principal espaço de chegadas e partidas na Capital.

Interpretando a Flor do Pantanal está a modelo indígena da etnia terena, Natielly Albuquerque. “Tive a ideia de convidá-la para encenar no material porque foi uma maneira que encontrei de reverenciar e valorizar os nativos da nossa Capital, que já estavam por aqui anos e anos antes de Campo Grande se tornar uma cidade”, discorre Julyano.

25 visualizações0 comentário