• Ana Paula Ostapenko

Músico de MS se destaca em projeto nacional que alia Pop e Xote


Mato Grosso do Sul é berço de grandes talentos culturais e prova disso, são os grandes nomes que se destacam no cenário nacional nas mais variadas vertentes. Filho de Aquidauana, um novo nome promete mais uma vez elevar o Estado.

Wag tem 30 anos e a trajetória do cantor e compositor começou muito cedo, passando por várias bandas, formações de duplas sertanejas e, aliando muita dedicação e estudo, seu talento foi reconhecido, rodou o Brasil e hoje, em terras paulistas, integra junto a outros quatro jovens, a banda Marisko, formada há cerca de dois anos e que inova com o Pop Xote, estilo que alia a leveza e encanto do forró pé de serra, a linguagens contemporâneas, transformando os shows em uma inesquecível experiência, como um luau na praia, repleto de encanto.

No último dia 22 de outubro, a Marisko lançou em todas as plataformas digitais e em seu canal oficial do Youtube, o primeiro single da banda “Seja Onde For”, abraça o público com sua letra e ritmo leve, romântico e divertido. “Essa música traduz nossa energia e a identidade da banda. Ela foi pensada e feita com muito cuidado e dedicação para que o público sinta todo o carinho que queremos entregar em um ritmo gostoso, para dançar e curtir”, avalia Wag, que está à frente da voz e violão da banda.

Inovação é o grande diferencial da banda que ousa no estilo, composição e troca de experiências. Além do sul-mato-grossense, Wag, Marisko conta com a experiência de Nato, que por mais de uma década integrou as bandas nacionalmente conhecidas Rastapé, de forró e a Maskavo, de reggae. Mesmo realizado profissionalmente, o músico sentia falta de um novo desafio e ao conhecer Wag, durante um show na Praça do Papa em Campo Grande, em 2014, passou a pensar em um novo projeto. “Quando conheci o Wag, percebi o talento 'de cara' e logo falamos que um dia teríamos um trabalho juntos. Em São Paulo é muito comum a junção de músicos de estilos variados para tocar e eu percebia que nesses eventos, quando havia forró, atraia muito mais público e foi à partir daí que pensei algo nesse estilo e comecei a convidar pessoas para participarem, como o Wag”, relata Nato.

Instagram, boyband e multifuncionalidade - para criar algo novo e que realmente encante ao público, Nato buscou o que há de mais agradável aos fãs da boa música, incluindo sucesso das redes sociais, músicos talentosos e tendências. “Estudei formação de boyband e sempre são cinco membros, foi quando então busquei músicos que trouxessem suas experiências em ritmos diferentes e que todos cantassem e essa é a multifuncionalidade do Marisko, todos cantam. Já tínhamos o Wag, o Stif, a Quel e eu. Faltava então mais uma voz feminina e foi quando descobri a Giu, um talento que postava seus vídeos no Instagram. A convidei e assim formamos essa banda que com certeza vai tocar os corações”, destaca.

Aos 17 anos, Giu é a mais jovem entre os integrantes, mas já traz uma grande bagagem profissional. Compositora desde os seis anos, a artista conectada utilizou as redes sociais como palco para divulgar seu trabalho e foi reconhecida. Integrar um novo projeto é desafiador, mas também acolhedor exatamente pelo diferencial de todo o conceito da banda. “Me senti totalmente acolhida e minha maior surpresa foi saber que havia mais uma mulher na banda. Somos diferentes, mas essa fusão de ideias e experiências se unem com o único propósito de levar todo nosso carinho e surpreender o público”, conta Giu.

Com produção de Marcos Maynard, o álbum da Marisko é pura energia. Para Stif, as composições se destacam pela qualidade. “São músicas que inspiram de forma poética, mostrando uma nova vertente musical”, avalia.

Já Quel, a primeira presença feminina da banda, não esconde a expectativa de gerar as mais diferentes emoções aos mais variados públicos. “Queremos tocar os corações das pessoas, é nosso maior objetivo”, revela.

A trajetória iniciada em São Paulo deve em breve, dar espaço para que todo o País conheça esse novo segmento musical e a expectativa de um show em Mato Grosso do Sul é grande. “É um sonho poder tocar para minha família e amigos, onde comecei e espero que isso aconteça em breve”, adianta Wag, que em quase dez anos de carreira, passou por várias bandas, teve algumas duplas sertanejas e em 2015, recebeu convite do produtor do grupo Harmonia do Samba e do diretor musical do grupo Parangolé para assumir uma banda de arrochanejo em Salvador, na Bahia. Logo depois, em 2016, Wag foi convidado a comandar os vocais da Banda X10, uma banda de grande estrutura, onde fez várias turnês pelo norte e nordeste do país, e se apresentando para públicos de mais de cerca de 30 mil pessoas.

Na Marisko, Wag mostra sua versatilidade e talento de um sul-mato-grossense e promete elevar ainda mais a cultura do Estado, em um projeto e ritmos inovadores. A banda conta ainda com mais um filho da terra: o guitarrista Matheus Augustus, que integrou a Bela Xu.

Saiba mais sobre a banda: https://instagram.com/mariskooficial https://youtube.com/c/MariskoOficial

Formação

Wag: Voz e Violão

Quel: Backing vocal

Nato: Triângulo/Percussão e backing vocal

Giu: Backing Vocal

Stif: Zabumba, rap e Backing vocal

Alan Mari: Baixo

Matheus Augustus: Guitarra

Claudinho Galvani: Bateria

Francisco Silva: Sanfona

Arranjos: Wag

Produção musical: Marcos Maynard

Lançada pelo selo - Maynard Records

Olho Vivo Produções

Confira o lançamento “Seja Onde For”

https://open.spotify.com/track/5Mbfayowpym9Tk2kqpPT5Q?si=Ml0B9mX6RLu0sVUnyJomvw



140 visualizações0 comentário