• pedrodemoraesmartine

Meu Coração Só Irá Bater Se Você Pedir

O que você faria se tivesse um parente próximo que sofresse de uma doença fatal e dependesse quase que totalmente de você para sobreviver? A menos que você seja um monstro total, meu palpite é que você faria de tudo ao seu alcance para ajudá-lo de alguma forma. Agora, e se a doença em questão fosse uma espécie de vampirismo, e o que você fosse obrigado a fazer fosse seria sair e matar pessoas a fim de fornecer-lhe um fluxo constante de sangue fresco para sua sobrevivência? Essa é a questão colocada em Meu Coração Só Irá Bater Se Você Pedir (My Heart Can’t Beat Unless You Tell It To), uma estréia low-fi terrivelmente fascinante do escritor e diretor Jonathan Cuartas. O horror aqui vem menos da quantidade de corpos e sangue em exibição do que daquele ponto quando os laços familiares começam a sufocar.


Em algum subúrbio indefinido, um trio de irmãos adultos vive em uma casa cujo motivo de design é uma combinação de sangue seco e desespero existencial. O centro da casa, pelo menos em termos de importância, é Thomas (Owen Campbell), que é o mais jovem dos três e, ao que parece, é um vampiro - ele não sai de casa, mantém horários noturnos e sim, ele subsiste de sangue.


Depois vem a sua irmã Jessie (Ingrid Sophie Schram) que dá aulas em casa e cuida dele quando ela não está trabalhando em turnos no que pode ser o único restaurante da cidade.



Então vem o irmão Dwight (Patrick Fugit) que possui o trabalho mais sujo de sair e procurar vítimas.



Não sabemos há quanto tempo essa situação está acontecendo, mas claramente já faz um tempo. E embora Dwight claramente ame e se importe com Thomas, a disposição de sair e matar pessoas para mantê-lo vivo está começando a se desgastar. Sua única saída aparente de tudo isso são suas visitas ocasionais a uma trabalhadora do sexo (Katie Preston) operando em um motel local e ele esperançosamente pensa nos dois fazendo as malas e indo para Miami. Thomas também parece estar cansado de tudo também - ele só quer ir além da porta da frente da casa para encontrar as crianças locais que ele pode ouvir ocasionalmente do lado de fora. Jessie, por outro lado, está determinada a manter as coisas do jeito que estão, possivelmente porque ela está fazendo isso há tanto tempo que ela não consegue imaginar qualquer outra forma de vida. Isso coloca os irmãos aparentemente unidos em rota de colisão uns com os outros e os resultados serão inevitavelmente confusos para todos eles, tanto figurativa quanto literalmente falando.



Meu Coração Só Irá Bater Se Você Pedir é, como eu observei, aparentemente um filme de vampiro, mas sem o esplendor visual e das emoções eróticas que normalmente associamos ao gênero. Este é um tom mais próximo de filmes como O Beijo do Vampiro (1989) e a sombria importação sueca Deixe Ele Entrar (2008), filmes que enfatizam horrores psicológicos que abordam situações e maneiras que fazem você questionar se os personagens em questão são realmente vampiros ou não. Não se detém muito nos detalhes dos mitos do vampiro aqui - não há história de fundo explicando como Thomas apresentou sua condição ou como seus irmãos descobriram o método particular de cuidar dele - mas esse não é realmente o objetivo do filme de Cuartas. Ele está mais interessado nas pressões psicológicas que podem pesar sobre pessoas bem-intencionadas que são forçadas a colocar suas próprias vidas em espera para cuidar de um membro da família e que estão divididas entre seus sonhos de romper-se disso e da culpa por até mesmo pensar em tal coisa.


Em outras palavras, aqueles que assistirem este filme tendo ouvido sua premissa básica e esperando as emoções usuais de vampiros provavelmente ficarão um pouco frustrados - o tom é incessantemente sombrio (muito sangue é derramado durante o filme, mas é apresentado no mínimo discreto e mais drenado visualmente do que se possa imaginar) e sua recusa em responder a perguntas básicas sobre todo o conceito pode não funcionar bem com alguns espectadores. No entanto, aqueles que não estão tão obcecados em ver os mesmos velhos tropos de gênero podem ficar intrigados com o conceito de Cuartas e sua execução meticulosamente encenada do material com convincentes performances dos três protagonistas. O elenco não apenas consegue realizar seus papéis complicados, gerando uma certa simpatia, apesar das coisas que os vemos fazer, como também representa de forma realística uma unidade familiar que talvez esteja junta há muito tempo para o bem de todos.



Meu Coração Só Irá Bater Se Você Pedir contém alguns momentos estranhos - a maioria deles relacionados ao karaokê e, provavelmente poderia usar alguns momentos de humor para ajudar a aliviar o clima de outra forma pesado. Também confesso que, embora esteja mais do que bem com filmes que terminam com uma nota ambígua, saí disso desejando que tivesse havido um pouco mais de resolução em relação a certos assuntos. No entanto, o filme de Cuartas oferece uma visão geral interessante tanto do mito do vampiro quanto da dinâmica familiar disfuncional mais típica. E embora eu não possa prometer que vai lhe proporcionar um bom tempo no cinema, pelo menos não no sentido convencional, posso dizer que é um filme que provavelmente vai tocar você por um tempo.


5 pipocas!



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo