• Ana Paula Ostapenko

Mostra Cerrado Abierto acontece de 13 a 20 de novembro com atrações nacionais e internacionais


No palco da 3a edição do ´Cerrado Abierto - Mostra de Danças Contemporâneas´ a diversidade de corpos e da produção de danças serão evidenciados em cena, por grupos e cias convidados do Brasil, Argentina, Costa Rica e Espanha. A programação será virtual e presencial, com quatro oficinas, curso, residência artística e 16 apresentações culturais. Tudo gratuito, de 13 a 20 de novembro, em diversos pontos de Campo Grande. A edição deste ano conta com o investimento do Fundo Municipal de Investimento Cultural – FMIC/2019, da Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur); do Programa Iberescena e da Fundação Nacional de Artes (Funarte).


Nesta edição da Mostra os produtores da Arado Cultural (realizadora do Festival) fizeram um recorte curatorial para discutir questões que estão além da escolha técnica de cada obra, perpassam a questão geográfica e desaguam na questão ética, estética e política. "Os grupos e cias convidados constroem seus trabalhos a partir de suas experiências de vida que se cruzam com as questões artísticas, todos eles tratam de assuntos que atravessam nossa existência e que necessitam ser discutidos. A proposta é construir narrativas buscando propor outros caminhos e arquitetar uma nova leitura social e cênica", diz a produtora cultural Renata Leoni.

A vocação de fomentar a dança contemporânea por meio de uma programação que contempla um panorama nacional e estrangeiro de sua produção e das investigações que a linguagem suscita, segue pulsante dentro da Mostra Cerrado Abierto. As fronteiras de Mato Grosso do Sul serão abertas e, grupos e artistas locais, com profissionais do Rio Grande do Norte, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Piauí e, de países como Argentina, Costa Rica e Espanha, se somarão, se entrelaçarão, numa Mostra plural.

"Movimento desde o nome – que, em espanhol, desenha no espaço o fechar e o abrir - o festival Cerrado-Abierto é um convite para encontros entre produções de dança da América do Sul e, também, na península ibérica, e vem sendo, desde sua primeira edição, que ocorreu em 2016, um marco na dança em Mato Grosso do Sul, por pensá-la pela perspectiva da contemporaneidade, promovendo provocações, deslocamentos, dos corpos e dos sentidos de movimento presentes nessa arte cênica", destaca Luiza Rosa, jornalista e artista da dança, que foi convidada pela Arado Cultural para escrever sobre a Mostra.

Intercâmbio com artistas locais e internacionais para dançar e aprender!

A Mostra trará aos profissionais da área da dança e da cultura quatro oficinas, com inscrição gratuita. No dia 15 de novembro, das 9h às 12 horas, Gustav Courbet (SP) e Ana Mesquita (SP) apresentam a oficina ´Laboratório Corpo Presente´. No dia 16, das 9h às 13 horas, Preto Amparo (MG) ministra a oficina ´Arte, Diáspora e Quilombo´. No dia 19, das 9h às 12 horas, Los INnato (Costa Rica) apresenta a oficina ´Inpractical´. E no dia 20, das 9h às 12 horas, a companhia de dança Iron Skulls Co (Espanha) ministra a oficina ´Breaking teatral´. Todas as oficinas serão realizadas no Armazém Cultural.

Complementando as atividades de aprendizagem, o Festival traz o curso ´Arte Decolonial´ com Daniel Colin (RS), ao vivo e virtual, de 16 a 18 de novembro, das 9h às 11 horas, por meio de um link que será disponibilizado para aqueles que se inscreverem. Qualquer pessoa pode se inscrever e não é necessária experiência artística. Outro destaque do Cerrado Abierto é a residência artística ´Dança das Antigas´, voltada para mulheres com mais de 60 anos, com Soraya Portela (PI), de 16 a 19 de novembro, das 9h às 11 horas, no Sesc Cultura.

Dança para apreciar e sentir!

Serão 16 apresentações culturais, entre solos e espetáculos de dança, de artistas e companhias locais e internacionais. No dia 13, às 19 horas, Lívia Lopes da Cia Dançurbana (MS) apresenta o solo ´Euphoria´ e, às 20 horas, Giradança (RN) encena ´Proibido Elefantes´, na Casa de Ensaio. No dia 14, às 19 horas, Gustav Courbet (SP) apresenta ´CORPO PRESENTE - ninguém perguntou pelo seu ser´ e, às 20 horas, Alexandre Américo (RN) encena ´Cinzas ao solo´, na Casa de Ensaio. No dia 15, às 19 horas, Preto Amparo, Grazi Medrado, Alexandre de Sena e Pablo Bernardo (MG) apresentam ´violento.´ e, às 20 horas, Ariane Nogueira da Cia Dançurbana (MS) encena ´A pele de dentro´, na Casa de Ensaio.

De 16 a 18 de novembro as apresentações serão virtuais e ao vivo no canal do Youtube da Arado Cultural. No dia 16, às 20h30, Rose Mendonça da Cia Dançurbana (MS) apresenta ´Nu(m) corpo só´. No dia 17, às 19 horas, Jackeline Mourão e Roger Pacheco (MS) apresentam ´#Procedimento 20´, do projeto Sala de Visita. E, no dia 18, às 19 horas, Luciana de Bem do grupo de pesquisa Renda que Roda (MS), encena ´SAL´.

Já nos dias 19 e 20 de novembro as apresentações serão na Concha Acústica Helena Meireles, no Parque das Nações Indígenas. Na sexta (19), às 19 horas, Romina Laina e Gustavo Russo (Argentina) encenam ´Hiperbatica´, em seguida, às 19h30, Los INnato (Costa Rica) apresenta ´Otro Lado´ e, às 20 horas, haverá uma apresentação do General R3 (MS). No sábado (20), às 19h30, a companhia de dança Iron Skulls Co (Espanha) apresenta ´Sinestesia´, em seguida, às 20 horas, Franciella Cavalheri e Adriel Santos (MS) levam ao palco ´(Des)encontro´, com participação de Romina Laina e Gustavo Russo e, por fim, às 20h30, JAM com El Trio (MS). Também no dia 20, haverá Flash Mob com Hands Up (MS) no Parque das Nações Indígenas.

Parte da programação nacional e internacional é financiada pelo Iberescena – Fundo de Apoio para as Artes Cênicas Ibero-americanas, do qual o projeto concorreu e foi contemplado na linha Programação de Festivais.

A programação também inclui Mostra de Vídeodança, sempre antes das atrações do Festival. Essa Mostra conta com a parceria do Festival Internacional de Vídeodança do RS, da Rede Ibero-americana de Vídeodança (REDIV), do projeto Plataforme-se e de obras de vídeomakers sul-mato-grossenses. As produções de MS incluem ´Capão Dançante´ com Cia Theastai, ´Pandemia´ com Paula Bueno, ´Voante´ com Raique Moura, entre outras.

Serviço: A 3a edição do ´Cerrado Abierto - Mostra de Danças Contemporâneas´ acontece de 13 a 20 de novembro, com programação gratuita com espetáculos, performances, oficinas, curso e residência artística, de forma virtual e presencial (em diversos pontos de Campo Grande-MS). Mais informações em www.cerradoabierto.com.br/.

Investimento:

Fundo de Investimento Cultural (FMIC)

Prefeitura Municipal de Campo Grande

Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur)

Iberescena

Funarte

Apoio Cultural:

Governo do Estado de MS

Secretaria de Estado de Cidadania e Cultura (SECIC)

Fundação de Cultura de MS

SESC MS

Fecomércio MS

Festival Internacional de Vídeodança do RS

Rede Ibero-americana de Vídeodança (REDIV)

Casa de Ensaio

Polca Design

Plataforme-se

Realização

Arado Cultural

Produção e Curadoria

Marcos Mattos

Júlia Aissa

Roberta Siqueira

Renata Leoni

8 visualizações0 comentário