• Ana Paula Ostapenko

Mostra de Cinema Francês no MIS está de volta na forma presencial


Atenção cinéfilos de plantão: o Museu da Imagem e do Som, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, traz de volta ao público de forma presencial a Mostra de Cinema Francês, que vai acontecer nos dias 20 e 21 de julho de 2022, às 19 horas. Esta Mostra é realizada em celebração o mês da queda da Bastilha na França, ou seja, o mês de julho é muito especial para os franceses. O evento é realizado em parceria com a Aliança Francesa, é aberto ao público com entrada franca. “Tendo em vista a Semana do Filme Francês, organizada todos os anos pelo MIS com participação da Aliança Francesa de Campo Grande, ressalto que para nós é um momento muito importante de olhar para produções inseridas em ciclos temáticos. No início do ano, apresentamos a Mostra da Francofonia - resultado de projeções de países em que o francês é 1a ou 2a língua. Aqui, a importância é dada aos filmes premiados em Cannes 2021 e também à homenagem ao falecido ator Jean-Louis Trintignan, que trabalhou com os grandes diretores da França. Vamos assim aos poucos alargando nossa cultura cinematográfica francófona”, diz a diretora da Aliança Francesa em Campo Grande, Marcia Saddi. Para a coordenadora do Museu da Imagem e do Som, Marinete Pinheiro, “o cinema francês é sempre revelador, seja pela técnica ou pelos temas abordados, e trazer novamente a parceria com Aliança Francesa no presencial, é muito satisfatório pelo processo de discussão e aproximação com as produções da Francesas, que sãos espetaculares, e por trazer mestres do cinema como Costa-Gavras. No dia 20 de julho, quarta-feira, será apresentado o curta-metragem “Indes Galantes” (2017), do diretor Clément Cogitore. Com duração de seis minutos, o curta traz a história do krump, uma dança nascida nos guetos negros de Los Angeles após os assassinatos de 1995. Clément Cogitore , através desta performance filmada no palco da Ópera Bastille, cria uma batalha entre a cultura urbana e a música de Rameau. Ainda no dia 20 será exibido o longa "Z" (1969), do diretor : Konstantinos Costa-Gavras; A duração é de duas horas e cinco minutos, numa co-produção entre França e Argélia. Nos anos 1960, em um país da bacia do Mediterrâneo, um deputado progressista é assassinado. O juiz encarregado do processo evidencia o papel do governo, do Exército e da Polícia neste assassinato. Adaptado do romance de Vassilis Vassilikos, ganhou o prêmio de interpretação de Jean-Louis Trintignant do Festival de Cannes 1969 e Oscar de melhor filme estrangeiro e melhor montagem em 1970. “Z” foi o primeiro filme a ser indicado na categoria melhor filme estrangeiro no Oscar, em 1970. Recebeu, ainda, três outras indicações, nas categorias de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado. No Festival de Cannes, em 1969, recebeu o Prêmio do Júri e o de melhor ator para Jean-Louis Trintignant. Z também foi indicado à Palma de Ouro. No dia 21, quinta-feira, será exibido o longa-metragem “Indes Galantes” (2021), do diretor Philippe Béziat. Produção francesa com uma hora e 48 minutos de duração. É uma estreia para 30 dançarinos de hip-hop, krump, break, voguing...uma estreia para o diretor Clément Cogitore e para a coreógrafa Bintou Dembélé. E uma estreia para a Ópera de Paris. Fazendo dialogar dança urbana e canto lírico, eles reinventam juntos a obra-prima barroca de Jean-Philippe Rameau, As Índias Encantadoras. De ensaios às apresentações públicas, é uma aventura humana e um confronto de questões políticas que se seguem: uma nova geração de artistas poderia hoje tomar a Bastilha? Logo após as exibições haverá um bate-papo com a artista da dança Franciella Cavalheri, coordenadora do núcleo de dança da Fundação de Cultura de MS.

O MIS fica no 3º andar do Memorial da Cultura e da Cidadania Apolônio de Carvalho (Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro). Mais informações pelo telefone: (67) 3316-9146.

0 visualização0 comentário