• Ana Paula Ostapenko

Som da Concha deste sábado traz rap e samba rock com RCR e Original Stabile


O Som da Concha deste sábado, 6 de novembro de 2021, traz ao palco o rap de RCR, às 18horas, e o samba rock, de Original Stabile, às 19 horas. Projeto criado em 2008 pela Fundação de Cultura de MS, o Som da Concha leva shows quinzenalmente aos finais de semana na Concha Acústica Helena Meirelles, que fica no Parque das Nações Indígenas. A iniciativa valoriza e difunde a produção musical sul-mato-grossense. A entrada é franca.

RCR

Ray Clemente Raimundo, conhecido no Hip Hop nacional como RCR , atualmente é proprietário do Virtus Studio, estúdio música voltado ao Hip Hop. Ele vem fazendo o trabalho como MC profissional há 5 anos. No Som da Concha RCR vai apresentar o show “No Mei Do Mato” de música rap e trap autorais, com participação especial de rappers sul-mato-grossenses como TWK, Gzl, GF, Shoo e Dj Magão. As músicas serão discotecadas pelo DJ Gio Marx. “Na minha visão o projeto Som da Concha sempre foi algo visado por todos artistas regionais. O fato de em meio a uma pandemia mundial o projeto seguir trouxe um ânimo a mais para nós que estávamos parados em questão de apresentações e divulgação de novos trabalhos. O formato live foi muito explorado no decorrer desse período e nada mais justo do que isso refletir no Som da Concha. Fazer parte disso tudo e ao mesmo tempo fazer parte do movimento Hip Hop é algo que traz uma sede maior aos que estão na luta de viver da sua arte. Vi muitas pessoas que admiro me parabenizar por essa participação no Som da Concha e dizer que a importância disso para a cultura Hip Hop é grande. Escutar isso de pessoas consolidadas no movimento me faz sentir realizado e ansioso para essa apresentação”, destacou RCR.

Além de estar envolvido diretamente como compositor e intérprete, RCR mergulha na música produzindo beats, gravando, mixando e co-produzindo videoclipes de artistas regionais, a fim de colher ao máximo o que o Hip Hop proporciona.

Original Stabile

O artista André Stabile lança ao mundo seu primeiro trabalho solo. Nascido na cidade de Cuiabá, estado de Mato Grosso, no ano de 1986, absorveu desde muito cedo muitas das mais importantes influências da música brasileira. Talvez por ter nascido no “coração do Brasil”, ele tenha absorvido tanto dos músicos e compositores que fizeram escola na cultura popular.

Ele reconhece seus pais como seus primeiros artistas-ídolo, que desde sempre lhe apresentaram toda a bagagem cultural necessária para que se entregasse sua à missão: expressar sua verdade.

Rasgando a voz, seu primeiro trabalho musical foi tocar blues e rock n’roll com a banda West Central pelos bares e casas de shows de Campo Grande. Aliás, quando sua família se mudou para a Capital Morena, ele foi logo residir na Vila Carvalho – berço do samba da região. Aí a brasilidade aflorou de vez. Quando ainda era vizinho da quadra da escola de samba do bairro montou a Banda Curimba. André assinava todas as canções da banda, estava à frente de um grande movimento, que naturalmente envolveu um numeroso coletivo de artistas.

Esbanjando personalidade ao cantar músicas como “Sambaloco”, “Serve um téra” e “Moleque da Quebra”, gravou seu primeiro disco com a banda que apresentou 12 músicas de sua autoria em 2010. Nesta época, as canções do artista e todo esse movimento cultural que se agregou diante da popularidade da banda levaram o artista a iniciar sua projeção em outros estados brasileiros.

Em 2009 levou o prêmio de melhor cantor MTV Rock no Mato. Em 2010, venceu o concorrido concurso do programa musical do Canal Futura – Afinando a Língua – com apresentação de Tony Beloto, em votação popular na web. Ainda em 2010, foi convidado para representar a nova geração de compositores do Brasil no Projeto Ava Marandu, que contou com a participação da banda Nação Zumbi e Milton Nascimento, padrinho do projeto. Com a Curimba, André se apresentou em grandes festivais de música, como o Festival América do Sul, o MS Canta Brasil (abriu o show de Lenine) e o Festival de Inverno de Bonito (abriu o show de Elza Soares).

Em 2018 ele compôs e produziu o single “Cuidado!” em parceria com a cantora e compositora Marina Peralta. Em 2019, dedicado exclusivamente a sua carreira solo, André Stabile apresenta seu novo trabalho musical. O EP apresenta faixas como “A Gente Mente Junto” e “Secou”.

As músicas que serão apresentadas no palco são fruto de sua nova fase como compositor . O show de Original Stabile conta com muitas programações eletrônicas mescladas com instrumentos orgânicos. Ao lado dos músicos Adrian Okumoto e Leandro Perez, as apresentações são repletas de muita dinâmica. O público, então, experimenta momentos de leveza e de pressão. De calmaria e movimento. De paz e revolta. E em todas as nuances do show é notória a autenticidade do artista.

A realidade é que, a cada ano, André Stabile escancara cada vez mais seus pontos de vista sobre o mundo que lhe cerca. Seu canto é cada vez mais visceral. Suas letras espalham mais e mais verdades – hora de forma ácida, hora de um jeito doce. O fato é que o som se alimenta de poesia pesada, de sinceridade áspera, temperado com muita musicalidade, com muitos timbres e com muita alma.

2 visualizações0 comentário